5G já está presente em 34 países, diz relatório da Viavi

O começo de 2019 trouxe uma expansão da cobertura 5G no mundo, de acordo com relatório desenvolvido pela fornecedora Viavi Solutions e divulgado nesta semana. Em janeiro, redes de quinta geração comerciais – incluindo acessos móveis e fixos (FWA) – estavam presentes em 378 cidades distribuídas em 34 países. E, de longe, a cobertura sul-coreana é a maior com a tecnologia. 

O relatório contabiliza 85 cidades na Coreia do Sul, que é seguida pela China, com 57 cidades; Estados Unidos, com 50; e Reino Unido, com 31 cidades. Além desses maiores locais, a empresa destaca 24 cidades na Arábia Saudita; 15 na Espanha; 11 nos Emirados Árabes Unidos; e dez na Austrália, na Alemanha e na Romênia, cada.

Apesar das duas primeiras colocações, a Ásia é a segunda região com mais cobertura (156 cidades), ficando atrás do bloco Europa, Oriente Médio e África (EMEA), que conta com 168 cidades. A região das Américas conta com 54 cidades, o que significa que apenas 4 são fora dos Estados Unidos: Suriname, Trinidad & Tobago e Uruguai. 

O relatório aponta para a tendência natural de operadoras escolherem as maiores cidades, mas a CTO da Viavi, Sameh Yamany, diz que “há uma mistura arrebatadora de otimismo com medo”. Para ele, as oportunidades de aplicações comerciais para gerar novos fluxos de receita levam às expectativas positivas, ainda que não seja de imediato. Mas o medo é de perder a “batalha de marketing de curto prazo pelos operadores rivais se não forem rápidos o suficiente em suas atividades”.

Os dados da Viavi foram compilados “a partir de fontes publicamente disponíveis” e para fins informativos. O relatório pode ser baixado clicando aqui.

]]>

Após pouco menos de um mês do anúncio inicial, a Oi concluiu a venda de um imóvel por R$ 120,5 milhões. A companhia anunciou ao mercado na quarta-feira, 26, que a propriedade localizada na Rua General Polidoro, nº 99, no bairro de Botafogo, na capital Rio de Janeiro, já foi transferida para a Alianza Gestão de Recursos, que assinou a operação com a tele no último dia 30 de janeiro. A transferência do imóvel e a liquidação financeira da transação ocorreu antes do Carnaval, no dia 21 de fevereiro. 

A transação havia sido autorizada pelo Juízo da 7ª Vara Empresarial do Estado do Rio de Janeiro, após manifestação favorável do Ministério Público (MP-RJ) e do administrador judicial. A Anatel também confirmou a desvinculação do imóvel da relação de bens reversíveis (além de um outro prédio, mas em Nova Friburgo), conforme explicou a Oi ainda em dezembro

A venda do prédio é parte da estratégia da Oi de desinvestimento de ativos não core para melhorar a liquidez de curto prazo e assim, sustentar o plano de investimentos estratégicos da empresa no contexto da recuperação judicial. A empresa ainda pretende vender nos próximos meses pelo menos mais cinco imóveis, totalizando R$ 300 milhões. Conforme o cronograma apresentado em julho de 2019, os próximos passos são: venda de data center no primeiro semestre de 2020; venda de “outros ativos não estratégicos” no quarto trimestre de 2020; e, no primeiro trimestre de 2021, a venda de demais imóveis. 

]]>
https://teletime.com.br/27/02/2020/oi-conclui-venda-de-imovel-no-rio-de-janeiro/feed/ 0

FONTE: TELETIME NEWS
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.