50 Aeroportos nos EUA serão zonas isoladas de 5G

50 Aeroportos nos EUA serão zonas isoladas de 5G. Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

Os Estados Unidos terá 50 aeroportos com zona livre de 5G assim que as operadoras ligarem o serviço de quinta geração a partir do dia 19 de janeiro, anunciou a Administração Federal de Aviação (FAA) do país. A medida objetiva evitar maiores riscos de perturbação.

Fatores como volume de tráfego, quantidade de dias com visibilidade baixa e localização geográfica definiram os aeroportos sem a 5G. Entre eles o Aeroporto Internacional de Los Angeles, de O’Hare, em Chicago, e de Dallas/Fort Worth. Os três estão entre os maiores aeroportos dos Estados Unidos.

As operadoras que arremataram faixas destinadas à 5G concordaram também em desligar transmissores e fazer outros ajustes perto dos aeroportos durante seis meses. A intenção é minimizar potencial interferência da 5G em instrumentos de aviação sensíveis utilizados em pousos de baixa visibilidade.

Antes disso, a AT&T e Verizon já haviam adiado a entrega da quinta geração por duas semanas após fechar um acordo de forma voluntária com o setor de aviação. O acordo prevê que o setor de aviação identifique formas de mitigação da interferência em aeroportos prioritários durante o período de vigência do contrato. Como os helicópteros não foram contemplados pelo acordo, as licitantes e a FAA continuarão a trabalhar no assunto.

Esse foi o segundo atraso na rede 5G dos Estados Unidos feita pela AT&T e Verizon a pedido do segmento de aeronaves. O primeiro atraso ocorreu no início de novembro depois que a FAA afirmou que poderia haver potencial interferência das torres de 5G que estão no solo. As operadoras contestaram a necessidade de mais salvaguardas e argumentaram que as evidências não mostram que os sinais do 5G irão interferir nos equipamentos de voo.

O lançamento das redes 5G estava marcado para 5 de dezembro quando 21 entidades de aviação enviaram uma carta pedindo um segundo adiamento. O documento endereçava o Conselho Nacional de Economia (NEC) do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pedindo colaboração entre FAA e Comissão Federal de Comunicações (FCC). (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Por mais esta excelente publicação, agradecemos.