TIM entrará no mercado bancário em parceria com o C6 Bank

A TIM e o C6 Bank anunciam nesta quinta-feira uma parceria estratégica que prevê a oferta conjunta de serviços financeiros e de telecomunicações. A iniciativa marca a entrada da operadora no segmento financeiro no Brasil.

Os clientes poderão contar com benefícios especiais e a conveniência dos serviços das duas empresas. A oferta integrada será lançada ainda este ano para um público potencial de cerca de 55 milhões de usuários da TIM, além de novos clientes. O acordo prevê, ainda, a possibilidade de explorar sinergias de canais de venda e de pagamento, ampliando a distribuição de ofertas e otimizando custos.

A parceria permitirá à operadoras atrair para para serviços financeiros uma parcela dos 45 milhões de brasileiro que seque possuem conta bancária. “Essa abordagem oferece grande potencial de geração de valor para ambas as empresas por meio do crescimento de base de usuários e maior fidelização de seus clientes. Neste contexto, a TIM quer se posicionar a frente do mercado, criando um fator de diferenciação competitiva baseado em inovação e oferta de serviços”, explica a TIM, e comunicado publicado na CVM.

O C6 Bank atingiu a marca de 1,5 milhão de contas abertas em fevereiro de 2020 – a instituição financeira foi lançada em agosto de 2019. O banco funciona sem agências físicas. Além da oferta básica, que inclui conta corrente sem taxa de manutenção, pagamentos, cartão múltiplo, TEDs e saques ilimitados, o banco oferece tag de pedágio gratuita (C6 Taggy), conta internacional em dólar, transferência por SMS (C6 Kick), CDBs, fundos e crédito pessoal.

“O negócio representa a junção de dois segmentos, o de serviços financeiros e de telecomunicações, com grande sinergia. A partir da evolução do comportamento dos usuários, será possível ampliar a oferta de serviços customizados”, diz Tiago Galli, Chefe da Área de Parcerias de Telecom no C6 Bank.

O acordo também envolve potencial participação minoritária da TIM no capital do C6 Bank, a depender da evolução dos resultados da parceria, através de um mecanismo de remuneração baseado em objetivos.

O Credit Suisse foi o advisor, assessorando o C6 Bank. A TIM foi assessorada pelo Renato Grelle da Sakhra. (Com assessoria de imprensa)

FONTE: TeleSíntese
Para mais detalhes, acesse o website da publicação original.