Telefônica investe R$ 7 bilhões em FTTH no triênio 18/20

blur image of fiber optics lights abstract background for use as technology internet backdrop

A Telefônica Brasil promoveu hoje, 14, conferência para investidores estrangeiros, na qual apresentou os resultados consolidados do primeiro semestre de 2019 e algumas projeções futuras. E a operadora informou que está acelerando o seu programa de expansão da fibra óptica até a residência (FTTH) no triênio 2018, 2019 e 2020, quando irá somar investimentos de R$ 7 bilhões somente para a expansão dessa rede.

Conforme a empresa, o Capex  (investimento) planejado para esses  três anos somará R$ 26,2 bilhões,  (R$ 8,2 bilhões em 2018, R$ 9 bilhões em 19 e R$ 9 bilhões em 2020). Além dos recursos em FTTH, a empresa irá investir outros R$ 3 bilhões no triênio em plataforma de TI (tecnologia da informação) e também em tecnologias móveis 4G e 4,5 G (embora não tenha divulgado os valores para a telefonia móvel).

Na avaliação da operadora, a penetração da ultra banda larga (com mais de 34 Mbps de velocidade) no Brasil ainda é muito pequena, e representa apenas 17% do mercado potencial, de mais de 61 milhões de residências e corporações. Para a Telefônica, ainda há um enorme mercado não atendido, principalmente nas pequenas cidades brasileiras, cujo potencial de crescimento é de 386%.

Conforme o estudo da Telefônica, mais de 4,9 mil cidades brasileiras com menos de 50 mil habitantes, e que somam  de 21,5 milhões de residências, têm 1% de acesso de ultra banda larga, o que permite o crescimento de mais de 300% dessa tecnologia.

As 352 cidades que têm população entre 50 mil e 100 mil, com 8 milhões de residências, têm apenas 3% de penetração de ultra banda larga, com potencial de crescimento de 155%. A 268 cidades com população entre 100 mil e 500 mil habitante têm atualmente 13% de penetração da ultra banda larga, podendo crescer ainda 123%. E as 43 megalópolis, com mais de 500 mil habitantes, e 21,7 milhões de residências, têm possibilidade de incremento de 70% da ultra banda larga, pois hoje a penetração dessa tecnologia é de apenas 23%.

FONTE: TeleSíntese
Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!