Quão seguro é o 5G?

Quão seguro é o 5G?No momento, existe um amplo consenso de que os smartphones se tornarão o item menos interessante no menu 5G porque seu verdadeiro potencial é muito maior do que se pensava anteriormente. De postes de luz falantes a cuidados de saúde preditivos, o impacto do 5G será abrangente e onipresente. Neste artigo, veja o quão seguro é o 5G.

A segurança do 5G

A princípio, existem preocupações em torno das ameaças à segurança e dos riscos do 5G. Alguns pesquisadores de segurança acreditam que os próprios atributos do 5G que o tornam uma grande melhoria em relação ao 4G apresentam desafios ocultos à segurança. De acordo com um estudo, enquanto o 5G apresenta alta velocidade e conectividade de baixa latência, ele também traz vias adicionais para os ataques de hackers.
Vamos examinar o atual cenário de ameaças do 5G e se há preparação adequada devido ao advento de novos vetores de ataque.

O que a indústria de telecomunicações diz sobre o quão seguro é o 5G?

Antes de mais nada, o 5G é mais seguro que os espectros anteriores. Segundo a 3GPP, os aprimoramentos de segurança estão sendo realizados em fases:

Autenticação primária: semelhante ao 4G com pequenas alterações devido a contratos de chave adicionais.
Autenticação secundária: ao contrário do 4G, há uma grande mudança com o uso de um EAP (Extensible Authentication Protocol). Além das senhas de uso único, esse protocolo também suporta tokens, cartões inteligentes, autenticação por voz e biometria para um acesso seguro e aprimorado.
Privacidade: algum tipo de criptografia garantirá que as principais credenciais do usuário sejam protegidas contra invasões não autorizadas.
Unidade Central – Divisão de Unidade Distribuída: a arquitetura 5G permite a divisão entre credenciais de autenticação de usuário em um dispositivo central e dispositivos distantes na borda. O que isso significa é que, se alguém tiver acesso ao seu dispositivo inteligente, não poderá se autenticar localmente porque a autenticação está sendo gerenciada por um servidor central.

A Ericsson acrescenta ainda que, com o 5G, não será possível para um hacker identificar um assinante por meio de ataques de captura do IMSI. Com 2G, 3G e até 4G, era possível identificar as credenciais de um usuário acessando a estação base GSM. No entanto, o 5G impedirá que a identidade de longo prazo de um usuário seja transmitida sem criptografia através de ondas de rádio.
Claramente, no nível da rede, muita reflexão tem sido trabalhada para tornar a segurança 5G à prova de falhas.

Vetores de ameaças para o 5G

É muito reconfortante falar sobre o 5G executando em redes criptografadas controladas pelo EAP enquanto separa o nó central e as redes de borda. No entanto, as equipes de segurança que gerenciam redes IoT (Internet das Coisas) estão preparadas para apenas uma única brecha que permite a violação de dados?
O maior vetor de ameaça para o 5G é devido à difusão de sua aplicação. Ele deve ser usado em áreas sensíveis, como assistência médica, transporte, big data, machine learning, inteligência artificial e controles de acesso baseados em identidade.
Para um hacker determinado, nada significa mais alegria do que roubar informações pessoais e financeiras de alguém on-line. Ainda assim, os danos são recuperáveis. Embora ninguém queira que o telefone seja roubado, pelo menos a maioria de nós pode viver sem ele. Mas com o 5G, tudo pode ter mudado.

Guerra eletrônica é ampliada na era 5G

Na era 5G, as ameaças são ampliadas muitas vezes por causa dos riscos envolvidos. O hacker não apenas tem um computador e telefone à sua disposição, mas também coisas muito mais importantes das quais a vida das pessoas depende. Pense em redes elétricas, sistemas financeiros, redes de transporte, aplicativos de assistência médica e até banheiros inteligentes. A motivação para ferir pessoas e países ficou maior.
Muitos pesquisadores militares estão discutindo as ameaças devido ao armamento do espectro eletromagnético. Atores e governos ruins podem usar armas de pulso eletromagnético (EMP, sigla em inglês) para interromper toda a infraestrutura digital e as redes de telecomunicações de um país.
Sabermos quão seguro é o 5G requer tempo de uso

Espera-se que o 5G altere significativamente nosso modo de vida, assim como muitas outras tecnologias inovadoras. No momento, há pesquisas em andamento sobre o 6G, que terá velocidades de até 1 terabyte por segundo. Claramente, estamos nos movendo para uma era de redes de velocidades altíssimas. No entanto, os riscos de segurança não podem mais ser ignorados por causa do nível das consequências não intencionais que o 5G pode trazer.
Você gostou de saber quão seguro é o 5G? Se sim, não deixe de compartilhar!
Fonte: IoT Tech Trends
Leia também:
Empresas espaciais estão investindo muito em tecnologia 5G

FONTE: Blog SempreUpdate
(Acesse o website do autor da publicação para mais detalhes)