Guigo TV oferece canais lineares exclusivamente online

Uma nova plataforma de TV por assinatura, baseada exclusivamente em aplicativos e web, chega ao mercado no início de agosto. Trata-se da Guigo TV, que está disponível em versão beta há sete meses para cerca de 300 assinantes e agora chega à sua versão comercial, já com apps para iOS e Android. Os aplicativos para smart TVs chegam no lançamento em agosto.

O diferencial é que o serviço funciona exatamente como se o assinante tivesse um set-top box. Ao contrário de outros serviços online que oferecem os apps dos canais, a Guigo TV tem um aplicativo único, com canais lineares organizados em um line-up no qual o assinante pode zapear. “Por enquanto, só temos linear, mas nos próximos meses teremos VOD também. A plataforma suporta”, explica o empreendedor brasileiro Renato Svirsky.

Programação

Entre os canais que formam o line-up do serviço estão todos os canais ESPN, Disney, Disney XD, Disney Junior, TV Rá Tim Bum, Band, TV Cultura, Kartoon Circus, TV Cartoon, Al Araby (Inglaterra), Bloomberg (EUA), RAI (Itália), TV5 Monde (França), Deutsche Welle (Alemanha), BBC World News (Inglaterra), SexPrive, FashionTV, Global Fashion Channel e os exclusivos Al Jazeera (Catar), Las Estrellas (México), TLN Network (México), TV Azteca (México), RCN (Colômbia) e Trace (França).

A Guigo TV, explica Svirsky, trabalha com pacotes temáticos. O pacote básico, que custa R$ 15,00, recebe os canais de TV aberta e os canais internacionais, os chamados étnicos. Além do básico, o assinante pode optar por adicionais temáticos ou de programadoras como infantil e Fashion, ou ainda ESPN, Televisa, Bloomberg, entre outros.

A aposta forte, claramente, está nos canais étnicos. “Invertemos a lógica e levamos os étnicos para o pacote básico. Achamos que é a melhor forma para organizar e dar um produto bom para o usuário”, diz o empreendedor. “Além de atingir uma população de nicho (que busca os étnicos), garantimos diversos eventos esportivos importantes, que estão nesses canais”, explica, destacando a presença de campeonatos nacionais de futebol nos canais europeus.

Momento crítico

Questionado se o momento é o ideal para o lançamento, uma vez que há um debate sobre a legalidade de serviços online com canais lineares sem a licença de Serviço de Acesso Condicional, Svirsky concorda que há uma questão regulatória em debate e que o cenário precisa ficar mais claro. “Acreditamos que isso será solucionado da melhor forma para todos. O medo regulatório não é bom para ninguém”, diz. No entanto, para ele, a decisão da Anatel em relação ao serviço da Fox não afeta a Guigo TV, uma vez que não se trata de uma programadora fazendo a venda direta ao consumidor. Sobre a licença de SeAC, ele diz que não é necessária, uma vez que a Guigo TV não é uma operadora de infraestrutura. Svirsky lembra que outros serviço baseados exclusivamente pela Internet, como o Playplus, também não têm a licença.

Lançamento

Para o lançamento, a Guigo TV prepara um investimento em mídia digitais, sobretudo em influenciadores alinhados com os nichos atendidos pelos seus pacotes.

Além da venda direta, a empresa está preparando uma oferta com ISPs. A cobrança será direto, não feita pelo ISP, mas com um programa de descontos para os assinantes dos provedores parceiros.

A Guigo TV oferece um teste pelo período de sete dias gratuitos com a programação básica e, caso o assinante goste do serviço, a renovação é automática. O billing é próprio e feito exclusivamente por cartão de crédito, mas deve haver uma opção por boleto em breve.

FONTE: TELETIME NEWS
Meu agradecimento pelas excelentes publicações!