Coronavírus: Oi disponibiliza medidas específicas para pequenas empresas

Além de medidas para consumidores finais, a Oi também passou a oferecer benefícios para pequenos empreendedores enfrentarem a crise do coronavírus. A operadora destacou nesta terça-feira, 7, iniciativas para garantir maior conectividade, além de ferramentas para ampliar o alcance de negócios, flexibilização de pagamentos e desbloqueio de serviços.

Um dos destaques é a liberação da plataforma de marketing digital Oi Ads. A operadora diz que a solução permite aos clientes empresariais criar suas próprias campanhas de mídia digital, do início ao fim, com possibilidade de segmentação da comunicação por bairro, gênero e faixa etária, “sempre respeitando a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)”. 

A plataforma permitirá até 3 mil disparos por mês e estará disponível a partir desta terça-feira. A gratuidade valerá por três meses e contempla toda a base de clientes empresariais da Oi.

Recursos móveis

Para clientes do plano pós-pago “Oi Mais Celular”, a empresa aumentou o limite de todos os pacotes de dados para 50 GB, sem custo adicional, até o dia 31 de julho. A companhia também oferece navegação gratuita (zero rating) para o uso da plataforma Microsoft Teams, integrado ao pacote Office 365.

Além disso, a companhia passou a disponibilizar gratuitamente o recurso de redirecionamento de ligações “Siga-me” para todos os clientes do DF, GO, PR, SC e RS. Até o final do mês, a promessa é de chegar a todos os estados do País. É necessário ligar para o atendimento (0800 031 0800) e solicitar o serviço.

Flexibilização

Para as empresas com dificuldades financeiras, a Oi oferece possibilidades para manter a prestação do serviço. São elas:

  • Flexibilização da política de parcelamento: Assim como fez para usuários finais, a operadora oferecerá possibilidade de parcelar faturas em até 10 vezes, sem aplicação de multas, para clientes que estejam inadimplentes por até 90 dias. Benefício deve ser solicitado por meio do atendimento por telefone de cada serviço.
  • Postergação do vencimento: A Oi vai permitir o adiamento do vencimento da conta por até 10 dias, se assim o cliente preferir. Também é necessário solicitar a alteração, mas é possível realizar isso pelo atendimento eletrônico.
  • Desbloqueio de serviços: A tele diz que está desbloqueando os serviços interrompidos por inadimplência por uma semana para os clientes que já efetuaram o pagamento ou que se comprometem a fazê-lo nos próximos sete dias. A solicitação pode ser feita pelo aplicativo Oi Mais Empresas ou pelo atendimento eletrônico.
]]>

Um decreto publicado nesta última segunda-feira, 6, pelo governo do Pará proibiu por 60 dias o corte de serviços residenciais de banda larga no estado por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com entrada imediata em vigor, a medida já consta no Diário Oficial do estado ao lado de uma série de outras iniciativas para enfrentamento da crise.

“Queremos informar que estamos suspendendo e proibindo o corte por 60 dias do serviço residencial de acesso à Internet. Tem muita gente que nesse momento precisa da ferramenta e cortar a Internet seria um prejuízo enorme”, comunicou em coletiva de imprensa o governador paraense, Hélder Barbalho (MDB).

“Já havíamos feito isso com água e energia elétrica e agora estamos estendendo para Internet, até porque estamos estimulando ferramenta e aplicativo para acesso [online] à educação no estado”, completou Barbalho.

Procurada, a Abrint (que agrega uma série de ISPs nacionalmente) ainda não se manifestou sobre o decreto do governo paraense, bem como o SindiTelebrasil, que representa as principais operadoras. Já a Abramulti (que também reúne ISPs de todo o País) está com a equipe jurídica analisado a decisão.

Contexto

O decreto do governo paraense é a medida mais direta no sentido de garantir a prestação de serviços de telecom durante a pandemia. Desde o começo da crise, uma série de projetos de cunho nacional e local foram apresentados propondo a proibição dos cortes em meio ao período de isolamento social.

O Ministério Público Federal (MPF) também tem pressionado a Anatel para que empresas sejam impedidas de tomar tais medidas com usuários inadimplentes , enquanto alguns tribunais já emitiram decisões restringindo a autonomia das operadoras no decorrer da pandemia.

A possibilidade da proibição de cortes nos serviços de telecom tem preocupado tanto as grandes empresas do setor quanto os provedores regionais de Internet (ISPs), que temem uma explosão na inadimplência e até mesmo uma debandada de clientes para as maiores prestadoras caso a obrigação seja realmente imposta.

]]>
https://teletime.com.br/07/04/2020/no-para-decreto-estadual-suspende-corte-na-banda-larga-fixa-por-60-dias/feed/ 0

FONTE: TELETIME NEWS
Mais uma vez, agradecemos aos autores originais desta publicação.