Coreboot 4.12 descarta as plataformas Intel e AMD mais antigas

Coreboot 4.12 descarta as plataformas Intel e AMD mais antigas
O Coreboot 4.12 acaba de ser lançado como a versão mais recente desta implementação de firmware de sistema e BIOS de código. O programa teve aproximadamente 2.600 commits desde o lançamento anterior, o que é considerado muita coisa de uma versão para a outra.

Coreboot 4.12 descarta as plataformas Intel e AMD mais antigas

Coreboot 4.12 descarta as plataformas Intel e AMD mais antigas
O Coreboot 4.12 descarta 51 placas-mãe e adiciona apenas 49. A maioria das novas placas-mãe são para diferentes dispositivos Chrome OS. Entretanto, também há suporte para novos laptops System76 e adições do Open Compute Project.

As plataformas e placas-mãe retiradas do Coreboot 4.12 incluem:

a AMD Family 10 e todas as plataformas Intel FSP 1.0, incluindo Broadwell, Bay Trail e Rangeley.

O antigo destino VIA VX900 também foi descartado. Os destinos eliminados ainda estarão disponíveis através de uma ramificação de código do Coreboot 4.11, se alguém estiver interessado, mas tiver sido removido por não ser compatível com o estágio POSTCAR do Coreboot.
Desde a versão 4.11, houve 2692 novos commits por mais de 190 desenvolvedores e, destes, 59 contribuíram pela primeira vez, o que é um aumento incrível.
Obrigado a todos os desenvolvedores que novamente ajudaram a tornar o coreboot melhor do que nunca e sejam muito bem-vindos aos nossos novos colaboradores!
(…)
este é um lançamento raro do Coreboot, pois remove mais placas (51) do que adiciona (49). Após contabilizar a variante, os números são favorecidos por mais hardware suportado que a versão anterior. Além de vários dispositivos Chrome OS (novamente), esta versão apresenta várias atualizações para dispositivos originalmente fornecidos com firmware OEM que não seja o Coreboot, mas também suporte para dispositivos que vêm com o Coreboot.
Por isso, grite para System76, Protectli, Libretrend e o Open Compute Project!

No anúncio, os desenvolvedores também dão outros destaques importantes sobre o Coreboot 4.12:

Simplificamos o cabeçalho que aparece na parte superior de cada arquivo: em vez de uma referência longa à licença em que qualquer arquivo está abaixo ou mesmo o próprio texto da licença, optamos por identificadores SPDX simples.
Como as pessoas também lidam com direitos autorais de maneira diferente, agora optamos por coletar autores em AUTHORS e deixamos que o git history conte toda a história.
Enquanto isso, o cabeçalho sem conteúdo “Este arquivo faz parte deste e deste projeto” também foi descartado.
Além disso, também houve mais trabalho para classificar os cabeçalhos que incluímos na árvore para minimizar o código que afeta todas as unidades de compilação.
Então, mais detalhes sobre todas as alterações encontradas no Coreboot 4.12 no blog do projeto.

FONTE: Blog SempreUpdate
Nossos sinceros agradecimentos aos autores da publicação!